sexta-feira, 29 de maio de 2009

(nãoseaproxime)

Vem, senta aqui... conversa um pouco. Não, não. Pelo amor de deus não chega perto. (vou desviar) Vai, vai pra lá... vai ver aquela fotinha ali ó. Vem, diz que eu estou bonita, elogia meus cabelos... faz tempos que você não diz nada. Nãoseaproxime, por favor. Não, você deve estar me confundindo, meu nome é Lucia...

ps.: um saquinho de vômito por favor.

Fico calada assim nos cantos não é pela maconha, é pra ver se me dá mais nojo de todos vocês e fujo logo daqui okay queridos?!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

(...que eu, que dois, que dez, que dez milhões)

.não adianta nem me abandonar porque mistério sempre há de pintar por aí pessoas até muito mais vão lhe amar até muito mais difíceis que eu prá você que eu, que dois, que dez, que dez milhões, todos iguais até que nem tanto esotérico assim se eu sou algo incompreensível, meu deus é mais mistério sempre há de pintar por aí não adianta nem me abandonar nem ficar tão apaixonada,

...que nada que não sabe nadar que morre afogada por mim.

.é do gil, mas podia ser minha. ...tentando te fazer entender isso enquanto tiro de baixo da tua cabeça meu braço adormecido.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

segunda-feira, 18 de maio de 2009

(me ensina que te cuido...)

.Vai mãe me ensina, me ensina que te cuido... me ensina que te cuido e te protejo.

(carta quatro; fotosnossasguardadas...)

E depois de quase tanto tempo... ...aquele cara gordinho, de mãos e pés tão iguais aos meus, de barba mal feita pouco grisalha, testa franzida... sentado no puff vermelho segurando nas mãos uma chave de fenda também vermelha. E eu ali, no chão com um cigarro de palha na mão... sem conseguir te olhar nos olhos. Sem-conseguir-te-olhar-nos-olhos pai, você entende isso? Me diz, você entende isso pai? Eu olhava tudo ao redor, todo o meu quarto, tudo o que consegui sem você nem perceber. Olhava meu tênis novo, meu colchão de casal, meus escritos na escrivaninha, minha namorada na sala, minhas tatuagens que você não gosta, a caixa de fotosnossasguardadas, fotosnossasguardadas... Quando você desviava o olhar, naquele jeito tão meu, tão nosso, tão calado - tão desesperadamente calado... eu te olhava, gosto de ver sua barba mal feita (saudade de passar o dedo nela, de dormir passando o dedo nela) me assusto com o grisalho delas, com suas rugas, com seu jeito desengonçado e doído de se distrair com a chave de fenda na mão... assim, sem nenhuma solução, sem nada que me possa conduzir, me guiar...
(e o pior: acho mesmo que talvez eu me case com um cara bem calado, caladamente sedutor, assim como você... menos sofrido talvez...)
E eu que te liguei enquanto olhava na janela do quarto os senhores e senhoras da casa da frente... aquele meu soluço de gente pequena, miúda, perguntando se você podia me visitar, que fosse para arrumar o banheiro...
Você viu pai, 'foi dificil, eu não queria' mas eu cresci! Onde você estava esse tempo todo?! Cresci e me tornei assim, meio boba demais, meio cheia de espinhas no rosto, meio fumante demais, meio sem grana demais, meio puta com o preço do feijão, meio distante demais de mim e daquelas madrugadas nossas assistindo filme e rindo da TV. Acho que faz algum tempo bem grande que não digo que te amo ou algo parecido... E acredite pai, não é por não amar, é pelo amargo dos dias que às vezes me consome, é pela ausência que me assusta, é pelo não-saber das coisas, pela minha pequenez toda... entende? ... E então, sem nenhuma solução mirabolante... você se levanta do puff vermelho, arruma o banheiro e vai embora. "_Bebe uma coca antes pai, sei que gosta..." Esse é o meu cuidar, meu único cuidar de você... oferecer uma coca gelada quando me visita!
.
mais um silêncio desses pra você,
thane.
.
ps.: mês que vem é nosso aniversário. Sei que não esquece nunca... mas é só pra me lembrar, te lembrar...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

(Gêmeos:)

.porque quando a gente clica no horóscopo antes de abrir o email é porque tem alguma coisa que não tá legal... rs.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

(do seu jeito eu não consigo, nunca consegui...)

hoje não sai nada.
tem uma pedra entupindo...
tem uma pedra amigo.
Tem uma pedraentupindo.

(...e é sobre nós que vale a pena falar...)

Sonhei com o Miúdo hoje... ...o Soldadinho saiu da caixa laranja e me entregou um barquinho de papel... me disse que está tudo bem e que eu preciso apenas organizar os entulhos do quarto dos fundos. Eu disse que é sobre ele que vale a pena falar, e não de mim. _A fragilidade aqui é sua, eu estou bonito, forte e bem cuidado. "Guarde seus olhos para si mesma pequena" E entrou de novo no fundo preto...

!

(Podaram as margaridas! Affe)

terça-feira, 12 de maio de 2009

(imagens um)

*somente para registro diário.
*Um senhor com um palito de dente no canto da boca. Um menino sem cuidado com o cego. Trabalhador vestido de chip anunciando promoções de celular . Um anão incomodado com os tapas na cabeça. Uma mulher deixa uma pasta cair no meio da rua. Um menino espera, espera.... e vai embora. Garota tropeça no salto.
°Sacolas verdes são simpáticas!
°Ui, sexy você...
_Olha o picolé...
De muleta ele pergunta: _ A praça Tubal Vilela fica longe?
_Quanto custa? _R$20. _Faz por R$10? _Não. _Ah...
_Vai se ferrar vadia!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

(sobre sentir-se no lugar)

essa urgência de ter tudo novo, arrumado. Nada de caixa feita de recortes há nove anos, nem chaveiros cheio de sentido, sentimento... Pasta de sei lá o que, só com os “sei lá o que” dentro. Sacolas dobradas. Pasta de não sei onde, só com os “não sei onde” dentro. Caixa de remédios. Folhas brancas, folhas brancas com linha, folhas coloridas... (etc etc etc) Tudo calmo, limpo e no lugar... que é pra eu poder tocar minha gaita tranqüila enquanto espero meu amor chegar do trabalho! Sei lá, acho que sonhei bonito hoje...

(sobre cerejas e sacos pretos)

Era outra vez um saco preto e uma cereja presenteada goela abaixo. Cartas, Calendários, Fotos, Caixas, Bilhetes, Colheres, Cores, etc... etc... etc... E dessa vez decidi (goela abaixo, assim como a cereja - presente bobo, forçado... sem deixar de ser bonito) eu mesma entregar pro lixeiro levar logo aquele monte de presentes com letras miúdas... Rasgadas, misturadas, sangrando choro sem lagrima nenhuma... que é pra eu ter certeza de que eu não ia ficar sangrando inteira por ai, nem que ninguém ia passar a vida inteira juntando pedaços de mim, de nós... Sobrou uma lata de pijama com peças de engenheiro dentro! ps.: 'Chega, e basta, como deve bastar tudo na vida quando se está molhado debaixo da chuva...' *surgiu la, Noite na Taverna - 09do05

quinta-feira, 7 de maio de 2009

(Agenda, CPF, RG, cadastrar currículos...)

E começa então a velha luta! Agenda, CPF, RG, cadastrar currículos, esperar, te ligarem... Se vestir bem nos padrões (daquele jeito que a gente não se veste quase nunca) pra poder se mostrar uma pessoa séria e responsável. Chegar na entrevista e ser simpática com todos... mostrando-me comunicativa! Pra se mostrar né... Porque na verdade a gente não é tão bem assim. ...esquecer Grupontapé, agora é outros quinhentos, os outros não me conhecem desde os 15 nem sabem que eu sou profissional, carismática e responsável...................... Tenho que me mostrar pra eles. _Bom, meu nome é Thane, ops, Thaneressa, tenho quase 21 anos, é... se não fosse o “quase” seria 21 (piadinha péssima thane, jura que você falou isso?! Prossiga...) _Meus objetivos? hm... poder fazer uma caminha miúda na praça às 17hs, acho que só... por hoje só. . Segunda parte (a pior eu diria): as dinâmicas e bla bla bla. _Por favor, quero que se dividam em dois grupos e usem de seus argumentos para vender essa borracha que não apaga, okay? PQP. espírito de grupo?! Eu quero mais vocês se ferrem, ta me ouvindo?! Ninguém é tão bonitinho assim sabia?! (vai me dizer que você não dá uns tapinhas na cara da sua esposa enquanto ela goza?! é... nem que nunca saiu do bar sem pagar a conta? Ta bom, esquece... não cabe aqui esse comentário...) _Bom, na verdade eu quero que esse prédio exploda no momento exato em que eu pisar na calçada e acender meu cigarro! _Sim, eu fumo... tem área de fumantes na sua empresa baby?! _Oh querido, que pena... pena pra mim eu sei... _Ta bom, eu paro... paro sim... é que me deixa menos ansiosa sabe?! _Desculpa. Eu paro, paro sim... _Oi Boa tarde, meu nome é... bom não importa, acontece que eu podia estar matando, eu podia estar roubando... mas eu estou aqui apenas pra vender essa borracha que não apaga. O senhor pode me ajudar?

quarta-feira, 6 de maio de 2009

(carta três) ;verde, amarelo... vermelho!

* 31do03de2009 - 23hs58min
_Isso, quase esquina com a Floriano Ana! (você viu... cortei o cabelo!) _Pode, pode sim Ana... (não, não é novo, eu lavei ontem... rs) _Obrigada Ana. (sério?! Que bom, fico feliz. Aceita um tic tac?!) Quando digo que as “coisas” perdem o sentido muito bruscamente pra mim... é porque eu não entendo bem todos esses silêncios que vem depois que dividimos um colchão no chão por tanto tempo, então tudo bem, observo os semáforos; verde, amarelo... vermelho. E eu diria: nada, eu não diria nada... nem imaginaria os parênteses.

(carta dois)

...para Kakau, amiga de sempre. *07do04de09 - 18hs19min
(...)
...fico com medo de reencontrar velhos amigos sabia?! Minha vida anda tão chatinha, que fico com medo de não ter mais assunto. Ai penso, e porque não juntar todo mundo e fazer um macarrão.?? Puff. Besteira. Será mesmo que alguém ainda se interessa por “macarrão de grupo”? Já faz um tempo que cansei dessa rodinha de buteco, maconha e sol nascendo. Queria só sentar num sofá e não fazer nada... *Gente socorro, será que quando eu for uma velhinha grande e desengonçada, vai ter alguém pra tomar um café comigo? Ih, surto psicótico. (que paradoxo) A verdade é que não fico sozinha à tempos... sozinha de verdade, de chegar em casa, tomar um banho e ficar pelada no quarto fazendo o que quer que seja... sozinha. Mas espera ai, eu quero ficar sozinha ou te chamar pra tomar um sorvete?! Rs Saudade dos dias de treino da kakau... ... Me sinto uma adolescente de 38 antos! Ai. Essa carta não ta nada parecida com o que eu queria... as vezes as palavras ficam teimosas. Até. *03do05de09 – 13hs20min Aniversário da kakau! O que dizer?!? Que apesar da ausência, que torço por ti, confio amo e sinto um orgulho danado. Fique com meu carinho e admiração. Estou sempre aqui, mesmo que não pareça. Te amo, sempre... Um beijo. tetê *04do05de09 - 15hs21min Faltou dizer que ontem, nem sei por que, fui tomar banho e carreguei comigo o som. E parada em frente ao mini-system, sem entender o motivo desse movimento, me lembrei de você, afinal... acho que você é minha única amiga que mantém esse habito, ou mantinha?! Enfim... !!!!Ando, ainda, perdida. Fui no Cj essa semana, e antes de ir embora, eu decidi passar na casa da D. Carmem (lembra né?!) Aiai amiga, aquele bairro só pelo cheiro já me trás um tanto estranho de sensações. Bati no portão e saiu aquela velhinha toda bonita e cuidada, e apesar das rugas de sempre, na minha cabeça estava com o ar mais novo, menos velho. Abriu o portão e disse: “_Pois não?! “_ô D. Carmen, ta me reconhecendo não?! É a Thaneressa...” Meu dia, minha semana e meus quatro anos ausentes daquela porta de casa pareceram não ter existido quando ela abriu os braços e veio me abraçar... Ela disse que estou muito grande e morena. Eu ri, tentando entender que talvez ela se lembrasse só de mim branquinha, cabeleira loira subindo nas arvores... Reclamou dos “novos” vizinhos, mostrou o cachorro novo e logo gritou o Sr. Levi pra ver quem era que “tava lá”. Ele também não me reconheceu, falei quem era e no mesmo segundo eu vi passar na cabeça dele os 15 anos que morei La... Veio logo me abraçar. Ele também me pareceu mais novo... e na verdade quase tudo me parecia mais novo do que eu “tinha deixado lá”. Despedi falando que era só uma passadinha mesmo, que não vou sumir por tanto tempo e que logo ligo marcando um café. E quando saí, me deu um “desespero” com cara de choro guardado há tanto tempo... Se não tivessem cortado a arvore “lá de casa”, acho que eu teria subido e ficado lá até o tempo resolver voltar e eu puder descer correndo porque meu pai tava chegando do trabalho e eu sabia bem que ia brigar por eu estar la em cima... E aí o tempo voltar mais um tanto, pra eu poder esperar minha mãe pelo menos rapar o chão da sala e me esconder atrás da caixa de som, pra eles fingirem que me procuravam... Pra daí o tempo voltar mais outro tanto, e eu jogar a mamadeira pra longe do berço, abraçar meu cachorro de pelúcia e ouvir meu pai apertando a ponta do meu nariz e dizendo “_Dorme deuzinho neném” enquanto eu estendia o nariz do cachorro pra ele fazer “_Dorme deuzinho au au” ... Fico pensando ao escrever tudo isso, porque é que tudo parece tão longe? Porque é que pareço estar tão longe de mim, de você, da D. Carmem, dos meus pais, do Cidade Jardim, dos encontros pra fazer macarrão, do Lugar, dos meus cadernos, das arvores... e de tudo que ainda nem aconteceu?! Estamos todos vivos e não preciso de mais que vinte minutos pra chegar a tudo isso... ...perto e longe eu diria, porque não é questão de espaço, talvez tempo... entende?! (oração ao tempo de caetano, tocando no modo "repetir" desde que comecei a escrever pra ti.) Deixemos tudo isso de lado. Queria ter colocado a carta no correio antes, mas foi bom escrever hoje. Meu peito ta trincado! Será que você ficou triste por eu não ter aparecido?! E você... Ta tudo legal?! Sua vida, seus encontros, desencontros... Sabia que fico feliz quando penso em você?! Queria que soubesse da saudade, do carinho e da minha admiração por você... Mas e você, se sente assim?! Espero que nos vejamos logo... vamos sentar num meio fio qualquer dia desses, falar da vida e tomar um café?! Te amo amiga, apareça sempre que puder.